sexta-feira, 28 de julho de 2017

NOTA PÚBLICA DA FECOMÉRCIO-RO E SEUS SINDICATOS FILIADOS SOBRE O AUMENTO DE IMPOSTOS

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia (Fecomércio-RO) e seus sindicatos filiados - SINALIMENTOS/RO, SINDIPEÇAS/RO, SINDIELÉTRICO/RO, SINDILOJAS/RO, SINFARMACIA/RO, SECOVI/RO, SIMPER, SIRECOM/RO, SIDIBER, SINGARO, SINVSUL e SEPD-, vem a público manifestar sua posição contrária ao aumento de impostos no País, através da majoração do PIS/Confins pelo Governo Federal. A liminar, que havia suspendido o aumento já foi derrubada, o que vai onerar ainda mais o pesado fardo dos impostos sobre o empresário brasileiro e rondoniense.

O aumento de impostos deve pressionar ainda mais a crise econômica que se estabeleceu no País por conta dos desmandos políticos e da corrupção.

Mais uma vez, a Fecomércio-RO não concorda que os empresários paguem uma conta pelas quais não são responsáveis. Antes, é preciso cortar os gastos desnecessários, eliminar a burocracia e melhorar a gestão dos recursos públicos, através do fim do corte dos privilégios de pequenos grupos, que são sustentados pela maioria.

Rondônia é hoje um dos estados que pagam mais caro pelo preço do combustível e um novo aumento da alíquota poderá inviabilizar não somente o funcionamento de empresas que ainda lutam para se estabelecer no mercado, mas, também penalizar a situação do Estado com a piora na arrecadação de impostos, das vendas e a demissão de pessoal, causando um efeito-reverso nas intenções do Governo Federal. Aumento de impostos não é a melhor maneira de fazer o País crescer.

O aumento de impostos vem na contramão de tudo aquilo que a Fecomércio-RO vem lutando, nos últimos anos, para fomentar o turismo do estado, através do desenvolvimento da viação regional. Inclusive a Federação já havia iniciado entendimentos com o Governo do Estado para a edição de uma nova lei estadual, de acordo com o convênio com o Confaz, que favoreça a diminuição da alíquota do querosene de avião, como forma de baratear custos operacionais das empresas aéreas, melhorando o número de voos e quantidade de assentos, como forma de incentivar o turismo em Rondônia.

Enfim, não é mais possível, sem que o governo diminua seus custos, gerar medidas que impedem o crescimento do País retirando ainda mais recursos do setor privado, onerando, fortemente, o bolso do contribuinte e dos empresários. O Governo Federal precisa encontrar alternativas viáveis que favoreçam o desenvolvimento da economia sem penalizar ainda mais aqueles que geram emprego e renda. Antes de qualquer medida, é preciso que as autoridades da econômica façam o dever de casa, diminuam os custos da administração pública e, sobretudo, ouçam a população para que se encontre a melhor saída para a crise.

Ascom Fecomércio

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Artista Alexandre Américo apresenta ‘Cinzas ao Solo’ nesta quinta-feira (27) no Sesc

Nesta quinta-feira (27), o artista Alexandre Américo, trará o espetáculo ‘Cinzas ao Solo’ com duração de 35 minutos. A apresentação iniciará às 20h no Teatro 1 do Sesc, com classificação etária livre para todos os públicos, os ingressos podem ser retirados uma hora antes do espetáculo mediante a entrega de 1 kg de alimento não perecível.

Esta obra pretende tematizar o entendimento de dança do próprio bailarino. Ao utilizar a metáfora do homem que caminha devorando o "mundo", o intérprete inicia a busca pela sensação de comunhão com o todo, de ancestralidade, de atemporalidade.

Em seu percurso criativo, o bailarino mergulhou em diversos locais de natureza exuberante, lugares sagrados quase nunca tocados, lugares de silencio e força... Na tentativa de tocar o invisível, de encontrar o "ancestral", o primeiro e o último homem que dançou.

Pesquisador, bailarino, criador formado em Licenciatura Plena em Dança e mestrando do Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas ambos pela UFRN. É criador e bailarino de diversos trabalhos, sendo algum deles: Que Seja Uno (2011), Ocaso (2012), Marruá (2012), Clono (2013), Ensaio Sobre Decidir (2014), A Cura (Giradança 2014), Myo_Clonus: Compartilhamento (2015) e Dança que Ninguém Quer Ver (Giradança) e Cinzas ao Solo. Atualmente trabalha na Cia. Giradança enquanto assistente de direção e criador.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Grupo local apresentará questões feministas em espetáculo nesta terça-feira (25)

Na próxima terça-feira (25), o grupo de teatro e dança experimental Celeiro Cultural, trará o espetáculo ‘Somos Todos Marias’ com duração de 60 minutos. A apresentação iniciará às 20h no Teatro 1 do Sesc, com classificação etária para 14 anos, os ingressos podem ser retirados uma hora antes do espetáculo mediante a entrega de 1 kg de alimento não perecível.

O espetáculo aborda temas como empoderamento feminino, feminicídio, luto, questões políticas atuais, a fragilização dos direitos feministas numa sociedade patriarcal e machista.  Baseado em pesquisas de histórias reais de mulheres que vivenciaram situações de risco, dor ou engajamento políticos e que trouxeram à tona o debate sobre a figura feminina e seu papel nesta sociedade, visa a retomada da força dos movimentos feministas, naquilo que já se considera uma nova onda. “É um híbrido entre música, performance, teatro, envolvendo a colaboração de muitas mulheres. Uma espécie de performance travestida de show, mas também com os momentos do púlpito, porque existe a demanda da palavra. Um momento de comunhão com as mulheres que estiverem no teatro”.

Espetáculo 'O MILAGRE DAS MÃOS' do Sesc-DF encerrará a agenda de espetáculos do Palco Giratório 2017

O espetáculo de encerramento do Palco Giratório 2017 apresenta o trabalho de pesquisa das técnicas e linguagens das artes cênicas do Grupo de Pesquisa Cênica do Sesc-DF desenvolvido desde 2008 como parte de suas ações de promoção cultural. Em 2016, o grupo desenvolveu e vem apresentando a peça "O MILAGRE DAS MÃOS", baseada na história real da professora Anne Sulivan, que, através da linguagem de libras e muita determinação consegue o milagre de conectar a menina Helen Keller (1880-1968) que ficou cega e surda antes de completar dois anos de idade, ao mundo, superando todas as suas limitações a ponto de se tornar uma grande intelectual. O espetáculo mescla as linguagens de teatro, dança e áudio visual, em uma história que será encenada dia 28/7 no Teatro 1 Sesc às 20h, entrada 1kg de alimento não perecível. Os ingressos estarão disponíveis uma hora antes da apresentação.

Postagens populares (5 mais recentes)