quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Mais de trinta mil pessoas acompanham a programação do Palco Giratório em Porto Velho


O Festival Palco Giratório - Rede Sesc de Intercâmbio e difusão de artes cênicas, chegou ao fim neste domingo (27). Foram 30 dias de programação com atividades realizadas no Complexo Palácio das Artes, hospitais, escolas e municípios rondonienses. O evento trouxe uma diversidade de espetáculos e encerrou alcançando mais de 39.638 espectadores, só em Porto Velho, com arrecadação de mais de quatro toneladas de alimentos que serão distribuídas a entidades cadastradas no Programa Mesa Brasil.


Com a participação de 30 grupos, representando as cinco regiões e 14 estados brasileiros foram apresentados 36 espetáculos só em Porto Velho. O Palco Giratório deste ano trouxe muitas novidades, a primeira foi o local de realização do Festival, uma parceria entre Sesc Rondônia e Governo do Estado de Rondônia, através da Sejucel - Secretaria de Juventude, Cultura, Esporte e Lazer e Fundação Palácio das Artes, possibilitou que o público assistisse os espetáculos no Teatro Estadual Palácio das Artes, com capacidade para atender mais pessoas. E o público compareceu durante o período de 30 de agosto a 27 de setembro.


Atividades extras fizeram parte da programação deste ano. Na recepção o público já era incentivado a vivenciar a arte em seus diversos segmentos através da leitura no BiblioSesc, conhecendo a história do Festival em exposição de fotos e acessórios instalada no hall do Palácio das Artes ou assistindo aos vários curtas exibidos em telão externo. A iniciativa agradou quem chegou cedo para garantir o ingresso por ter mais essas opções de lazer.


A diversidade já é marca do Palco Giratório, mas este ano a arte circense e a dança ganharam mais espaço. Já na abertura o Balé Popular do Recife (PE), trouxe a cultura nordestina para cena através de coreografias que envolveram o público. Outra abordagem emocionante foi o acesso a espetáculos com artistas diferenciados que mostraram que o trabalho artístico não tem preconceito, nem limites. Nas escolas, nas ruas, no hospital, na praça e em domicílio, a arte foi celebrada em todas as suas formas e cores, possibilitando que todos pudessem conhecer o que é produzido no Brasil e em Rondônia.


Quem estava em casa ou no trabalho recebeu a intervenção urbana "Dança Contemporânea em Domicílio" com Claudia Müller (RJ) que atendeu pedidos em residências, faculdade, hospital, escola de música e praça pública. Os palhaços Batata Doce e Turino fizeram apresentações especiais nas escolas Ermelino Monteiro Brasil, Hélio Neves Botelho e João Afro vieira, nos hospitais do Câncer e Cosme e Damião. Um gesto simples que trouxe alegria para quem precisava.


O Festival Palco Giratório foi bem recebido também no interior de Rondônia, com a mostra em Ji-Paraná e circulação estadual que passou por doze cidades com o objetivo de ampliar e descentralizar as ações, para possibilitar que moradores de outras cidades também tenham acesso a programação.


É importante destacar também a capacitação oferecida gratuitamente durante a programação do Palco Giratório. Este ano foram ofertadas doze oficinas nos mais diversos segmentos, para formação de profissionais e discussão do fazer artístico.



"Incentivar a educação e ações culturais faz parte da missão do Sesc em todo o Brasil. Rondônia é privilegiado por ser o único estado da região norte a receber o Festival, investimento que vem sendo reconhecido pela população e que vai muito além dos números, pois a arte é capaz de modificar o mundo. Parabéns a toda equipe e colaboradores que fizeram do Festival Palco Giratório deste ano um sucesso e que venha 2016 com mais arte para todos", parabeniza Raniery Coelho, presidente do Sistema Fecomércio-Sesc-Senac-IFPE.  


Postagens populares (5 mais recentes)