quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Sonora Brasil traz a Rondônia os concertos “Sonoros Ofícios – Cantos de Trabalho”

Sonora Brasil chega a sua 18ª Edição realizando cerca de 480 concertos pelo Brasil, consagrando-se como um dos maiores projetos de circulação musical brasileira. Rondônia também tem o privilégio de estar  no circuito deste projeto no período de 14 a 18 de agosto, O Sistema Fecomércio – Sesc – Senac - IFPE irá realizar apresentações de quatro grupos que  formado por músicos apresentam repertório fundamentado em pesquisas na vertente  da temática do projeto Sonora Brasil, “Sonoros Ofícios – Cantos de Trabalho”, que tem a proposta de apresentar o canto como expressão musical relacionada às atividades laborais, fato social presente na cultura brasileira, tanto no ambiente rural quanto no urbano, com registros que confirmam a sua existência já no século 18. Na maioria das vezes uma prática coletiva, os cantos de trabalho podem cumprir funções diferenciadas, de acordo com as características do trabalho ao qual estão relacionados e com os determinantes culturais e sociais de cada região ou localidade.

O grupo alagoense Destaladeiras de Fumo de Arapiraca, irá trabalhar canções tradicionalmente entoadas na rotina laboral da destalação, cantigas de barreiro e tapagens de casa, os rojões de eito entoados nas tarefas da roça e o pagode, entre outras. O grupo é formado por Josefa Correia Lima dos Santos, Isabel Cipriano dos Santos, Regineide Rosa dos Santos, Rosália Gomes dos Santos e Rosinalva Farias dos Santos, além de Mestre Nelson Rosa. O grupo Cantadeiras do Sisal e Aboiadores de Valente da Bahia tem um repertório formado por cantigas conhecidas desde a infância e outras de uma memória mais recente que tratam de questões cotidianas e fazem alusão a particularidades da produção sisaleira. O grupo é formado por Izabel, Alda, Ivamarcia, Carminha, Marisvalda e Cássia. Quebradeiras de Coco Babaçu grupo oriundo do Maranhão é formado por oito mulheres que trabalham na quebra do coco babaçu desde a infância, Dora, Moça, Silena, Nice, Dijé, Iracema, Francisca Lera e Nonata, irão apresentar um repertório embasado na luta política que retratam assuntos relacionados à valorização do trabalho, da mulher, dos direitos das minorias, da luta pelo acesso aos babaçuais que estão localizados em grandes latifúndios. E encerrando o Grupo Ilumiara de Minas Gerais que interpreta vissungos, cantigas de ninar, canto de lavadeiras, entre outros, em arranjos elaborados a partir de uma visão estética contemporânea. O Ilumiara é formado por Alexandre Gloor, Carlinhos Ferreira, Leandro César, Letícia Bertelli e Marcela Bertelli, formado por músicos pesquisadores, apresenta repertório recolhido em pesquisas.

Confira a programação a entrada é gratuita.
Porto Velho -  Teatro 1 - Sesc Esplanada, às 20h
Data: 13/08 – Ilumiara (MG);
Data: 14/08 – Cantadeiras do Sisal e Aboiadores de Valente (BA);
Data: 15/08 – Quebradeiras de Coco Babaçu (MA);
Data: 16/08 – Destaladeiras de Fumo de Arapiraca (AL).

Ji-Paraná - no Teatro Dominguinhos, às 19h30

Data: 15/08 – Ilumiara (MG);
Data: 16/08 – Cantadeiras do Sisal e Aboiadores de Valente (BA);
Data: 17/08 – Quebradeiras de Coco Babaçu (MA);

Data: 18/08 – Destaladeiras de Fumo de Arapiraca (AL). 

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Cantos tradicionais do Brasil estão na 18º Edição do Sonora Brasil

O Sonora Brasil é um projeto temático que tem como objetivo difundir expressões musicais identificadas com o desenvolvimento histórico da música no Brasil.

Em sua 18ª edição, apresenta os temas Sonoros ofícios — cantos de trabalho e Violas brasileiras, que serão desenvolvidos no biênio 2015-2016, com a participação de quatro grupos em cada tema.

Em 2015, o primeiro tema circula pelos estados das regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste, enquanto o segundo segue pelos estados das regiões Sul e Sudeste. Em 2016, na 19ª edição, inverte-se a ordem das apresentações para que todos os grupos concluam o circuito nacional.


Sonoros ofícios — cantos de trabalho apresenta o canto como expressão musical relacionada às atividades laborais, fato social presente na cultura brasileira, tanto no ambiente rural quanto no urbano, com registros que confirmam a sua existência já no século 18. Na maioria das vezes uma prática coletiva, os cantos de trabalho podem cumprir funções diferenciadas, de acordo com as características do trabalho ao qual estão relacionados e com os determinantes culturais e sociais de cada região ou localidade. Normalmente entende-se que o papel de aliviar o desgaste físico e aumentar a produtividade é preponderante, mas também pode servir como modo de externar o lamento e a crítica. Três grupos representam formas tradicionais relacionadas a trabalhos rurais: Destaladeiras de Fumo de Arapiraca (AL); Cantadeiras do Sisal e Aboiadores de Valente (BA) e Quebradeiras de Coco Babaçu (MA); e o Grupo Ilumiara (MG), formado por músicos pesquisadores, apresenta repertório recolhido em pesquisas sobre diversas vertentes do tema.

Em Rondônia o projeto será apresentado no Sesc Esplanada em Porto Velho de 13 a 16 de agosto e em Ji-Paraná de 15 a 18 de agosto, no Teatro 1 Sesc e Teatro Dominguinho respectivamente. A entrada é franca.

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Escola de música faz Tributo a banda norte-americana “Megadeth”

No próximo dia 8 de agosto, o Teatro 1 Sesc Esplanada será o ponto de encontro para os amantes do rock. É que a Escola de Música Sol Maior realizará um show que homenageia a banda norte-americana Megadeth. O evento faz parte do projeto “Ciclo de Partituras” do Sistema Fecomércio-Sesc-Senac desenvolvido através da coordenação de cultura do Sesc e é gratuito. 

A Escola de Música Sol Maior, antenada no movimento musical de Porto Velho, que deixa evidente um crescente interesse pelo rock, realiza mais esse tributo. “Realizamos em 2014 tributos a banda Iron Maiden, lotamos o teatro, foi sucesso e agora queremos repetir a dose”. Explica Silvia Freire, coordenadora e professora da Escola de Música Sol Maior. 

O show conta com a participação dos professores Luiz Carlos e Wendel França, nas guitarras e Renan Lima na Bateria, Hugo Borges no vocal, Wagner Modesto e Lucas Souza  na guitarras, Quim Bass no baixo e Ícaro Dicow na bateria. Serão interpretados 14 dos maiores sucessos da banda, A Tout Le Monde, Hangar 18Trust, Lucretia, Holy Wars, Symphony of Destruction, Sleepwalke, Public Enemy Number One, Tornado of Souls, Head Crusher, She Wolf, Peace Sells, Dread and Fugitive Mind e Devil’s  Island.

O Megadeth, uma das maiores bandas de thrash metal - subgênero veloz e pesado do metal - faz parte, junto com Metallica, Anthrax e Slayer, do chamado "big four" - as quatro maiores bandas do estilo. Dave Mustaine formou o Megadeth em 1983, após ser expulso do Metallica. Desde então, a banda já foi indicada 11 vezes ao Grammy. Atualmente, o Megadeth é formado por Mustaine, na guitarra e vocais, e David Ellefson, no baixo e o brasileiro Kiko Loureiro na guitarra.

Os ingressos serão distribuídos 1 hora antes do show. 

Alunos do Sesc Escola participam dos Jogos Escolares do Sesc - JESC


Os jogos esportivos no Sesc sempre foi uma oportunidade de estimular e incentivar a pratica do esporte. Os Jogos Escolares do Sesc (Jesc), difundi os valores do esporte a crianças, trabalhando sempre uma linguagem de acordo com cada faixa etária. Este ano a abertura oficial acontecerá no dia 8 de agosto na quadra do Sesc Esplanada, a partir das 19h, que contará com a presença de dez ex-alunos, que irão simbolizar os 10 anos de realização de sucesso do projeto. Também terá a participação de ginastas e alunos do taekwondo do Sesc.

O JESC ocorrerá no período de 8 a 29 de agosto, nas quadras, campos e piscinas do Sesc Esplanada e serão divididos em arremesso de bambolês, atletismo, basquete, bola ao cesto, cabo de guerra, chinelo chinês, circuito (bolas, cordas, cones, bambolês), corrida dos sapatos, quebra-cabeça, boliche, cabo de guerra, corrida do saco, dama, futsal, bets, natação entre outros. Paralelo a essas ações, serão desenvolvidas em sala de aula uma sequência de atividades abordando as riquezas de Rondônia e os 10 estádios brasileiros. “A expectativa é de que as crianças participem de forma alegre, confeccionando as bandeiras dos municípios destacados. Com isso estaremos ampliando seus conhecimentos sobre o esporte”. Explica Sônia Montenegro, Diretora Pedagógica do Sesc. 

“Educação e esporte uma combinação perfeita! Entendemos que com o aumento de vivência com jogos e brincadeiras, principalmente naqueles que fomentam a cooperação, os alunos passam a adquirir conhecimentos que no futuro poderão contribuir em sua vida, levando em consideração o objetivo do Jesc que é adquirir hábitos saudáveis em uma ação inteiramente pedagógica”.  Ressalta Raniery Araujo Coelho, Presidente do Sistema Fecomércio- Sesc- Senac.

Postagens populares (5 mais recentes)