terça-feira, 28 de julho de 2015

Sesc apresenta: 4ª Mostra de Cinema Documentário – Realidade e Ficção: qual a fronteira?

A Mostra de Documentários, parceria do Sesc e CineOca, chega a sua quarta edição. A proposta da Mostra é oferecer ao público acesso a outras formas de construção do discurso cinematográfico que são pouco contempladas nas salas de cinema comerciais. A programação será realizada no período de 28 a 31 de julho, com entrada gratuita, no Sesc Esplanada.

As obras que compõem a programação dessa Mostra são: filme “Diário de uma busca”(2012) conta com a direção de Flavia Castro; “César deve morrer” (2013) uma produção italiana de Paolo Taviani e Vittorio Taviani; "O Céu Sobre os ombros” (2010) de Sérgio Borges,  e na ultima exibição da Mostra, a produção alemã de Wim Wenders, "Pina (2011)".

No final das sessões uma oficina sobre Cineclubismo com Malu Calixto. A oficina será realizada em três etapas onde abordará aspectos como história, programação e debate, temas essenciais para discutir essa modalidade de exibição, considerada pelo Ministério da Cultura como estratégica para o acesso ao audiovisual no país. “Além da discussão sobre os temas dos documentários, abordaremos um pouco da trajetória do circuito alternativo de cinema, dicas para organizar um cineclube, curadoria e o mais importante, a valorização da troca de experiências acerca da obra cinematográfica, tanto em relação às temáticas quanto à linguagem”, explicou Malu, oficineira e integrante do Cineoca desde a função do cineclube.
  
Confira a programação:
Data: 28/07
Filme: Diário de uma busca (2012)
Sinopse: O pai da diretora, Celso, morreu aos 41 anos, em Porto Alegre, em outubro de 1984. Eles tinham voltado do exílio em 1979 e antes de ver uma verdadeira democracia se instalar no Brasil, ele morreu. Foi violento, foi dramático, mas esse não é exatamente o tema do filme. A história dela, - a dos seus pais -, sempre esteve ligada ao momento político do país. Quando saiu do Brasil para o exílio, tinha 6 anos - a idade da sua filha hoje. É uma história pessoal da diretora. Tem como cenário Porto Alegre e o Rio de Janeiro. O filme se constrói pelo discurso de três gerações de 'sobreviventes'. É nisso, que se aproxima de muitos lutos que o brasil vive diariamente.


Postagens populares (5 mais recentes)