terça-feira, 17 de março de 2015

Teatro em Cartaz apresenta cinco espetáculos a partir de hoje


O projeto Teatro em Cartaz apresenta no período de 17 a 21 de março no Teatro 1 do Sesc Esplanada em Porto Velho cinco espetáculos teatrais. A partir desta terça-feira (17) toda a população poderá conferir peças de companhias e grupos do estado, a começar pelo espetáculo “Boi de Piranha” da Cia Boi de Piranha, que faz uma analogia sobre dados históricos relacionados à construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré e sobre o Ciclo da Borracha no norte do país.

Quarta-feira, dia 18 de março é dia de “Mulheres do Aluá”, da Associação Cultural O Imaginário, que conta a história de mulheres que foram condenadas em um período em que o pensamento do homem é que determinava a condição de cada uma delas. Histórias de mulheres de diferentes épocas, marcadas pela violência, rés em processos judiciais que revelam as dificuldades em um ambiente hostil e opressor do passado na Amazônia com forte influência também no período do Ciclo da Borracha, com a construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré.  

Dentro do projeto também haverá a apresentação de um monólogo que transporta a plateia para um ambiente solitário e cinzento onde pelas grades da memória torna-se audível os pios de uma criança e os fragmentos esparsos da sua relação coma figura paterna. Estamos falando de “Pássaro Fora do Ar”, do Núcleo Curare que será apresentado do dia 19.  “É Crime Não Saber Ler” demonstra o enorme, e se não o maior crime já penetrado contra uma pessoa ou contra um povo: o da ignorância imposta pelos interesses particulares de muitos. A peça do grupo de teatro Evolução acontece na sexta-feira, dia 20.

As apresentações serão finalizadas com o espetáculo “Findo”, do grupo Raízes do Porto no sábado (21). Nessa peça, o ator, diretor e pesquisador teatral Lindomar reúne três amigos Dori, Darci e Hugo, para escrever e montar um espetáculo teatral, falando sobre suas vidas, dando destaque a suas relações pessoais frustradas, sempre salientando e induzindo os companheiros a expor seus mais íntimos pensamentos, onde feridas, ainda abertas, são expostas para compor o dramalhão cênico de suas próprias vidas.


As apresentações acontecem sempre às 20 horas e para garantir a entrada, basta trocar o passaporte por um quilo de alimento não perecível. “Além de fomentar a produção local, valorizando os nossos artistas, projetos como esses estabelecem novas perspectivas, dando a eles a oportunidade de até mesmo, entrarem em âmbito nacional” destaca o presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFPE, Raniery Araujo Coelho.

Jornalista responsável: Renata Vannier DRT 965/RO
Sesc Rondônia (69) 3229-6006 / ramais 208 e 220
 

Postagens populares (5 mais recentes)