terça-feira, 1 de setembro de 2015

Pensamento Giratório traz o Balé Popular do Recife

Todos atentos ouvindo a história de André Madureira, criador do Balé Popular do Recife durante o Pensamento Giratório

A tarde desta segunda-feira, 31/08 foi especial para quem participou do Pensamento Giratório com o Balé Popular do Nordeste, pois pode conhecer a história do grupo e a luta do seu mentor, André Madureira, para mantê-lo por quase quarenta anos.

A reunião aconteceu na Unir Centro e a sala do piano ficou pequena para tanta gente. A troca de experiências durante o encontro é fundamental para quem trabalha com produção artística, já que é nesses encontros que é possível conhecer a história e a diversidade de obstáculos enfrentadas por grupos de todo país.
André Madureira, uma vida dedicada a arte
O Festival Palco Giratório deste ano homenageia o Balé Popular do Recife por sua história de pesquisa e disseminação da cultura popular nordestina. O grupo surgiu em 1977 e recebeu apoio por dois anos da prefeitura de Recife para pesquisar as danças populares e depois disso se manteve com recursos próprios. São 38 anos dedicados ao resgate e ensino da tradição dos mestres de folguedo e a criação de novas possibilidades dentro da dança.

O Balé Popular do Recife criou o método Brasílica, que transforma a dança popular das ruas em espetáculos para o palco numa linguagem própria. Carla Navarro, produtora do grupo, disse que a circulação pelo país através do Projeto Palco Giratório só enriquece essa pesquisa, já que o oportuniza o conhecimento dos tipos de danças de muitos lugares. “A gente tem tido a oportunidade de fazer intercâmbio com outros grupos e que fazem também outro tipo de dança, então a gente consegue recolher essas informações para transformar em novos trabalhos”, diz Carla.
Durante o bate papo integrantes do grupo também contaram como entraram no Balé

Durante o encontro André Madureira disse que decidiu ainda jovem seguir o caminho da arte. “Decidi, aos vinte e cinco anos, dedicar minha vida à beleza e não me arrependo”. O diretor do grupo também é responsável pela coreografia.

O professor Luiz Daniel Lerro, intermediou o bate papo e ressaltou a importância desse intercâmbio. “É fundamental essa parceria, é somente com o artista que realmente os alunos podem ter esse contato direto e saber como eles organizam o dia a dia, a questão de figurino, a questão do trabalho de como construir os espetáculos, então receber os artistas aqui é a possibilidade dos alunos compreendam a dificuldade do fazer artístico, mas também a beleza e o trabalho que está por trás. Então essa roda de conversa ela faz parte da educação, ela não é só um encontro, mas também como parte do aprendizado. A gente incentiva cada vez mais que tenha esses encontros”.

O Festival Palco Giratório é uma realização do Fecomércio Rondônia Sesc/Senac/IFPE com apoio do Governo do Estado de Rondônia, através da Sejucel e Funpar.
Balé Popular do Recife e participantes do bate papo
A programação do Palco Giratório continua até o dia 27 de setembro. A retirada de ingressos tem início uma hora antes do espetáculo e pode ser trocado por um quilo de alimento não perecível ou material de limpeza.

Acompanhe pelo Facebook (https://www.facebook.com/palcogiratorioro), Instagram (@sescro)  e ainda pelo site Fecomércio (http://fecomercio-ro.com.br/) e blog do Sesc (http://sescro.blogspot.com.br).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog do Sesc Rondônia tem por prioridade divulgar as ações e processos da instituição dando respostas a respeito da programação de eventos e outros, não sendo o canal administrativo para o recebimento de reclamações oficiais, reservando-se ao direito de não publicar mensagens que em sua essência contenham mensagens de cunho injurioso ou com linguagem depreciativa. Os usuários ou outros que desejarem fazer reclamações formais ao Sesc poderão entrar em contato com a administração regional em Porto Velho/RO e encaminhar suas considerações.

Postagens populares (5 mais recentes)