sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Confira a programação do Palco Giratório para o final de semana



"Gaiola das Moscas" grupo Peleja (PE)
Foto: Leonardo Valério

O conto do moçambicano Mia Couto ganhou traços da cultura popular brasileira com a apresentação do espetáculo "Gaiola das Moscas" do grupo Peleja (PE). A plateia, que lotou o teatro 1 do Sesc Esplanada se divertiu com o jogo dos atores em cena. Músicas e danças trouxeram a cena a tradição nordestina do cavalo marinho.
 
"Gaiola das Moscas" grupo Peleja (PE)
"Gaiola das Moscas" é o primeiro espetáculo do grupo e foi montado em 2007 e surgiu a partir da pesquisa do grupo pela manifestação popular popular do Cavalo Marinho, da Zona da Mata Norte de Pernambuco, e pelo treinamento do Grupo Lume Teatro. Atualmente o Grupo Peleja, formado por Carolina Laranjeira, Eduardo Albergaria, Lineu Gabriel e Tainá Barreto, desenvolve e realiza projetos que abarcam os diversos interesses de seus integrantes, resultando em cinco espetáculos, dois filmes, oficinas de iluminação, preparação corporal, treinamento, criação e pesquisas acadêmicas.
 
"Gaiola das Moscas" grupo Peleja (PE)
Foto: Leonardo Valério
Após o espetáculo houve bate-papo com o grupo. Esse momento é importante tanto para a plateia, quanto para os atores pois existe a troca de impressões sobre a apresentação. O elenco formado por Carolina Laranjeiras, Eduardo Albergaria, Lineu Gabriel, Tainá Barreto e Olga Ferraro, falou sobre a sua trajetória, preparação e montagem de "Gaiola das Moscas" e dos projetos desenvolvidos pelo grupo.
Oficina "iluminação cênica - técnica e criação" ministrada por Eduardo Albergaria do grupo Peleja (PE)
Foto: Eliane Viana
O grupo Peleja também ministrou a oficina “iluminação cênica – técnica e criação", encerrada na manhã desta sexta-feira. Eduardo Albergaria demonstrou a importância da iluminação nas artes cênicas e apresentou os  primeiros fundamentos para montagem da luz em um espetáculo.  Na primeira parte da oficina foram apresentados os vários tipos de refletores e a aplicação em cena. No segundo dia a teoria deu lugar a prática e os alunos puderam exercitar o aprendizado em mesa de luz.

Oficina "Ritmos da Rua" com o grupo Garajal (CE)
Foto: Eliane Viana

Oficinas
Nesta sexta-feira (12), está acontecendo a oficina “Ritmos da Rua” com o Grupo Garajal (CE) das  14h às 17h.

Dias 13 e 14 será ministrada a oficina “Intervenção Urbana” com Desvio Coletivo (SP). Dia 13 das 18h às 22h e dia 14 das 16h às 20h.

Dia 13 oficina “Exercícios para uma cena dialética” com o Coletivo Teatro Alfenim (PB). Horários: 9h às 12h e 14h às 17h. 

Dias 19 e 20/09 o grupo cidade dos Outros (MT) ministra a oficina “Dramaturgia da cena” das 8h às 12h.

No dia 23/09 acontece a oficina “iluminação cênica” com o grupo Alfândega 88 (RJ) das 9h às 12h e das 14 às 17h.

Encerrando as oficinas a Palhaça Barrica (SC) ministra “iniciação a palhaçaria” das 9h às 13h.

Informações e inscrições para as oficinas podem ser feitas na Central de Atendimento do Sesc Esplanada a partir das 8h.

Hoje tem espetáculos em Ji-Paraná e Presidente Médici

Mostra Ji-Paraná e Circulação Estadual
Paralelo a programação que acontece em Porto Velho, cidades do interior também recebem o Festival Palco Giratório. Hoje o Teatro NU(BA) se apresenta em Ji-Paraná a partir das 20h na Praça Dominguinhos. A Cia Lamira Artes Cênicas apresenta "Do Repente" em Presidente Médici na Quadra do Sesc Ler a partir das 20h.

Programação
Hoje temo espetáculo Anônimo com o grupo Peleja (PE). Anônimo é um homem atônito. Vive sozinho, mas não se sente só. Não por demasiado amor-próprio, antes talvez por total falta de emoção. Nada parece comovê-lo. Anônimo não é um "sem nome" - possui um! - embora não se recorde... Mas isso não o aflige, não é uma informação relevante em sua vida. Vida? Sobrevida seria mais adequado ao que Anônimo faz de seus dias. Atravessa os dias como quem atravessa a rua, para chegar ao outro lado.

Programação sexta-feira (12/09)
Oficina: Ritmos da Rua
Grupo: Garajal (CE)
Local: Tapiri – Associação O Imaginário - Rua Franklin Tavares, 1349 Bairro Pedrinhas
Hora: 09h às 12h e 14h às 17h

Espetáculo: Anônimo (Teatro adulto)
Grupo: Grupo Peleja (PE)
Local: Teatro 1 Sesc - Av. Pres. Dutra 4175 – Porto Velho/RO
Hora: 20h
Duração: 40 minutos
Classificação: 12 anos 

Circulação Estadual
Espetáculo "Do Repente" em Presidente Médice
Grupo Lamira Artes Cênicas (TO)
Local: Quadra do Sesc Ler
Horário: 20h
Classificação: Livre

Mostra Palco Giratório em Ji-Paraná
Espetáculo Sargento Getúlio
Grupo Teatro NU (BA)
Local: Teatro Dominguinhos
Horário: 20h
Classificação: 14 anos

Programação sábado (13/09)
Oficina "Exercícios para uma cena dialética" coletivo Alfenim (PB)
Local: Tapiri - Associação "O Imaginário" - Rua Franklin Tavares, 1349 - Bairro: Pedrinhas
Horário: 9h às 12h e 14h às 17h

Oficina "Intervenção Urbana"
Grupo: Desvio Coletivo (SP)
Local: Sala de treinamento - Bloco administrativo - sala de dança
Sesc Esplanada - Av. Presidente Dutra, 4175 - Olaria
Horário: 13/09 das 18h às 22h - 14/09 das 16h às 20h

Espetáculo "Romeu e Julieta" - o encontro de Shakespeare com a cultura popular
Grupo: Garajal (CE)
Local: Parque da Cidade (Av. Calama, atrás do Porto Velho Shopping)
Horário: 19h
Classificação: livre
Duração: 70 minutos

Espetáculo "A feiticeira"
Grupo Mapi (RO)
Local: Sesc Esplanada - Teatro 1
Endereço: Av. Presidente Dutra, 4175 - Olaria
Horário: 20h

Circulação Estadual
Espetáculo "Do Repente" em Cacoal
Grupo Cia Lamira Artes Cênicas (TO)
Local: Praça Municipal Jorge Teixeira de Oliveira
Horário: 20h
Classificação: livre

Mostra Ji-Paraná
Espetáculo "Menu de Heróis"
Grupo: Núcleo do Dirceu (PI)
Local: Teatro Dominguinhos
Horário: 20h
Classificação: 14 anos
Duração: 56 minutos


Programação domingo (14/09)
Espetáculo "Circo Alegria"
Grupo Garajal (CE)
Local: Parque da Cidade (Av. Calama, atrás do Porto Velho Shopping)
Horário: 19h
Classificação: Livre
Duração: 50 minutos

Espetáculo "O Deus da Fortuna"
Grupo: Coletivo de Teatro Alfenim (PB)
Local: Teatro 1 - Sesc Esplanada
Endereço: Av. Presidente Dutra, 4175 - Olaria
Horário: 20h
Classificação: 14 anos
Duração: 95 minutos

A programação do Palco Giratório continua até o dia 28 de setembro, com entrada gratuita. A retirada de ingressos tem início uma hora antes do espetáculo.

Acompanhe também pelo Facebook (https://www.facebook.com/palcogiratorioro) e Instagram (@sescro).

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Grupo baiano traz obra João Ubaldo Ribeiro ao Palco Giratório

Sargento Getúlio do grupo Teatro NU (BA)
Foto: Leonardo Valério
Nesta quarta-feira (10), o grupo Teatro NU (BA) apresentou Sargento Getúlio, espetáculo baseado na obra homônima do escritor João Ubaldo Ribeiro. Adaptada por Gil Vicente Tavares o monólogo encenado por Carlos Betão emocionou por trazer à cena a simplicidade nordestina e a determinação de um homem para cumprir a missão que lhe foi imposta, mesmo após ser informado que não precisava seguir com tal solicitação. A multiplicidade de personagens encenadas por uma só pessoa encanta a plateia, que mesmo assistindo um monólogo se vê diante de vários atores.

Sargento Getúlio do grupo Teatro NU (BA)
Foto: Leonardo Valério
O espetáculo é o primeiro monólogo do grupo Teatro NU e estreou em 2011. O escritor João Ubaldo Ribeiro, falecido este ano, esteve presente na estreia. Sargento Getúlio acumula prêmios desde então, incluído de melhor ator para Carlos Betão e melhor espetáculo. Já são mais de vinte mil expectadores e turnês realizadas de Norte a Sul do país. Sargento Getúlio segue agora para o interior do estado e se apresenta na Mostra Ji-Paraná nesta sexta-feira, 12.

Oficinas
A programação de oficinas continua. Devido a alterações hoje e amanhã será realizada as oficina “iluminação cênica – técnica e criação com o grupo Peleja” das 9h às 12h no Teatro 1 do Sesc Esplanada.

Nesta sexta-feira (12), o grupo Peleja apresenta a oficina “Ritmos da Rua” com o Grupo Garajal (CE) das 9h às 12h e das 14h as 19h.

Dias 13 e 14 será ministrada a oficina “Intervenção Urbana” com Desvio Coletivo (SP). Dia 13 das 14h às 22h e dia 14 das 16h às 20h.

Dias 19 e 20/09 o grupo cidade dos Outros (MT) ministra a oficina “Dramaturgia da cena” das 8h às 12h.

No dia 23/09 acontece a oficina “iluminação cênica” com o grupo Alfândega 88 (RJ) das 9hàs 12h e das 14 às 17h.

Encerrando as oficinas a Palhaça Barrica (SC) ministra “iniciação a palhaçaria” das 9h às 13h.

Informações e inscrições para as oficinas podem ser feitas na Central de Atendimento do Sesc Esplanada a partir das 8h.

As oficinas serão realizadas no Sesc Esplanada e no Tapiri.
Endereço Tapiri

Mostra Ji-Paraná e Circulação Estadual
Paralelo a programação que acontece em Porto Velho, cidades do interior também recebem o Festival Palco Giratório. Hoje o Lamira Artes Cênicas se apresenta em Ji-Paraná a partir das 20h na Praça Dominguinhos. O público está surpreendendo as expectativas dos organizadores com aproximadamente duas mil pessoas por apresentação.

Programação
Hoje tem o espetáculo “Gaiola de Moscas” com o Grupo Peleja (PE). Zuzé é um curioso comerciante, vendedor de cuspes que, para salvar os negócios, torna-se vendedor de moscas. Sua mulher, cansada das ideias do marido, encanta-se por um forasteiro vendedor de “pintadas” de batons. A encenação envolve o espectador em um universo de precariedade e alegria em que os personagens sobrevivem entre destroços e sonhos. Adaptado do conto homônimo do moçambicado Mia Couto, Gaiola das moscas é um espetáculo inspirado na brincadeira popular pernambucana do cavalo-marinho.

Serviço
Oficina “iluminação cênica – técnica e criação”
Grupo: Peleja (PE)
Horário: 9h às 12h
Local: Teatro 1 – Sesc Esplanada
 
Espetáculo: Gaiola de Moscas (Teatro adulto)
Grupo: Grupo Peleja (PE)
Local: Teatro 1 Sesc - Av. Pres. Dutra 4175 – Porto Velho/RO
Hora: 20h
Duração: 50 minutos
Classificação: Livre 

A programação do Palco Giratório continua até o dia 28 de setembro, com entrada gratuita. A retirada de ingressos tem início uma hora antes do espetáculo.

Acompanhe também pelo Facebook (https://www.facebook.com/palcogiratorioro) e Instagram (@sescro).

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Palco Giratório leva arte para todos os lugares

"Homens de Solas de Vento" com a Cia Solas de Vento (SP)
Foto: Leonardo Valério
Nesta terça-feira (09), a Cia Solas de Vento (SP) voltou a encantar o público de Porto Velho com “Homens de Solas de Vento”, que abriu o Festival Palco Giratório em março deste ano. O inusitado e forçado encontro entre dois homens impedidos de seguir viagem e obrigados a permanecer juntos em um saguão é o ponto de partida para a história do espetáculo. A partir desse encontro inesperado eles são forçados a uma convivência diária com todos os prós e contras de uma relação. Defeitos e qualidades são exaltados durante toda a apresentação que leva o público a ter vários momentos de surpresa. A dupla Ricardo Rodrigues e Bruno Rudolf utiliza técnicas de dança, teatro e circo para transmitir de forma singular a situação que muitos estrangeiros passam.
"Homens de Solas de Vento" com a Cia Solas de Vento (SP)
Foto: Leonardo Valério

A mistura de técnica cativa o público. A expressão corporal e as acrobacias aéreas transmitem todos os sentimentos dos personagens e cativa o público. Alexandra Nunes, professora disse que é o primeiro espetáculo que assiste e aprovou. “Essa é a primeira vez que venho ao teatro e achei muito interessante, foi algo diferente”.  As várias dúvidas que surgiram no público durante o espetáculo foram respondidas no bate-papo após a apresentação. Um momento aguardado para os espectadores que têm curiosidade de saber como foi o processo de montagem ou a preparação corporal dos atores.
 
Circulação Estadual e Mostra Ji-Paraná lotam no interior
Mostra Ji-Paraná
Com o objetivo de contemplar também as cidades do interior, o Sesc Rondônia ampliou o alcance do Festival Palco Giratório. Começou nesta terça-feira (09) a Mostra Ji-Paraná, com cinco apresentações. O sucesso de público é garantido. A programação continua nesta quarta-feira (10) com o espetáculo “Circo Alegria” com o grupo Garajal (CE). Quinta-feira (11) será a vez da Lamira Artes Cênicas (TO) apresentar “Do Repente”. Sexta-feira (12) haverá o espetáculo Sargento Getúlio com o grupo Teatro NU (BA) e encerrando a mostra o Nucleo do Dirceu (PI) apresenta “Menu de Heróis”.


Oficinas
As oficinas deste ano abordam temas que interessam a todos. Nesta quinta e sexta-feira serão ministradas duas oficinas. “Iluminação cênica – técnica e criação” com o grupo Peleja (PE) no Teatro 1 do Sesc Esplanada no horário das 9h às 12h e a oficina “Ritmos da Rua” com o grupo Garajal (CE) será realizada no Tapiri. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas na Central de Atendimento do Sesc Esplanada.

Programação
Nesta quarta-feira será apresentado o espetáculo “Sargento Getúlio” com o Teatro NU (BA). O espetáculo é uma adaptação do romance homônimo de João Ubaldo Ribeiro, conta a história de Getúlio, um rude militar que tem a missão de transportar um prisioneiro e inimigo político de seu chefe. No meio da jornada, em virtude da mudança no panorama político, o sargento recebe a ordem para soltar o prisioneiro, mas, por causa de seu temperamento avesso, ele decide, com destemor, terminar a missão que lhe foi confiada.

Serviço
Espetáculo: Sargento Getúlio (Teatro adulto)
Grupo: Teatro Nu (BA)
Local: Teatro 1 Sesc - Av. Pres. Dutra 4175 – Porto Velho/RO
Hora: 20h
Duração: 50 minutos
Classificação: 14 anos


A programação do Palco Giratório continua até o dia 28 de setembro, com entrada gratuita. A retirada de ingressos tem início uma hora antes do espetáculo.


Acompanhe também pelo Facebook (https://www.facebook.com/palcogiratorioro) e Instagram (@sescro).

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Programação de oficinas no Festival Palco Giratório


Carlos Betão, do grupo Teatro NU (BA) ministra a oficina "O não ator, pessoas sem experiência com o teatro. O indivíduo comum" - Foto: Eliane Viana
Para você o que é teatro? Que importância tem para sua vida e para a sociedade? Com questionamentos como este Carlos Betão, ministrante da oficina "O não ator, pessoas sem experiência com o teatro. O indivíduo comum" iniciou a discussão sobre o fazer teatral e suas diversas ramificações. Assuntos como política, educação, colaborativismo, preconceito entraram na roda e a conversa pela manhã foi enriquecedora, por mostrar o ponto de vista de todos os participantes.

Durante a tarde uma aula da autoconhecimento do corpo e da percepção do outro através de vários exercícios práticos. A oficina discutiu não somente o fazer teatral, mas foi uma imersão no universo interior de cada um. 

Fabrício Black se surpreendeu com o conteúdo ministrado na oficina. "Eu esperava uma introdutória, por ser uma oficina de não atores, mas eu acabei vendo que ele introduziu elementos e ideologias que são interessantes a gente trazer para o teatro e também para nossa vida". Carlos Betão, da Cia Teatro NU (BA), ministrante da oficina disse que o grande segredo do aprendizado é a troca. "A gente traz informação e ganha informação. Essa diversidade imensa nesse país continental a gente só tem que pensar em trocar. Trocar ideias, trocar informação, trocar energia, trocar discussões interessantes. Eu acho que é o grande projeto do Palco Giratório é esse. Não só você vem como instrutor de oficina, mas que você também possa com essas oficinas, com essa troca de ideias crescer como artista, no meu caso como ator"


Participantes da oficina
Foto: Eliane Viana


A programação de oficinas continua nesta quarta-feira, 10. Com o tema "iluminação cênica - técnica e criação", ministrada pelo grupo Peleja (CE). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas na Central de Atendimento do Sesc Esplanada a partir das 8h.

AVISO
A oficina programada para esta quarta-feira (10) no horário das 14h às 19h foi adiada para os dias 11 e 12 das 9h e 12h. O local será no Teatro 1 do Sesc Esplanada

“Mulheres do Aluá” estreia no Palco Giratório

"Mulheres do Aluá" do Grupo O Imaginário
Foto: Leonardo Valério

Segunda-feira foi noite de estreia no Palco Giratório. O grupo rondoniense “O Imaginário” apresentou para o público, que lotou o Teatro 1 do Sesc Esplanada,  seu mais recente trabalho: “Mulheres do Aluá”. Este é um trabalho de pesquisa que teve início há mais de três anos no Centro de arquivos do Tribunal de Justiça. O grupo “O Imaginário” e a historiadora Nilza Menezes iniciaram o trabalho de captação de informações sobre processos de mulheres condenadas entre 1910 e 1930 onde quatro histórias chamaram a atenção por suas peculiaridades. A realidade então se transformou em ficção na dramaturgia de Euler Lopes Teles.
 
"Mulheres do Aluá" do Grupo O ImaginárioFoto: Leonardo Valério
Para o público “Mulheres do Aluá” foi uma viagem histórica narrada através da voz feminina. Agrael de Jesus, Amanara Brandão, Jaqueline Luchesi e Zaine Diniz mostraram como viviam as mulheres que serviram os homens que vieram trabalhar na construção da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré ou na extração da borracha. Trouxeram a cena os abusos, preconceitos e dramas vividos por essas mulheres do século XX, mas que continuam sendo situações vividas pelas mulheres contemporâneas. 
"Mulheres do Aluá" do Grupo O Imaginário
Foto: Leonardo Valério

Para o público “Mulheres do Aluá” foi uma viagem histórica narrada através da voz feminina. Agrael de Jesus, Amanara Brandão, Jaqueline Luchesi e Zaine Diniz mostraram como viviam as mulheres que serviram os homens que vieram trabalhar na construção da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré ou na extração da borracha. Trouxeram a cena os abusos, preconceitos e dramas vividos por essas mulheres do século XX, mas que continuam sendo situações vividas pelas mulheres contemporâneas. A atriz Jaqueline Luchesi se sentiu honrada em participar desse projeto. “Foi um privilégio uma honra, conta a história de mulheres que viveram aqui em Porto Velho e eu me identifico muito com a minha personagem, com a Catarina, então eu estou super feliz”. Agrael de Jesus se identificou com o seu personagem. “Primeiro é uma história que remete até a minha raça, a cor negra, o sofrimento dos negros e o sofrimento das mulheres de maneira em geral, seja lá de que raça for”. A atriz Zaine Diniz, que participou da pesquisa e produção conta que apesar da pesquisa ter durado cerca de três anos a montagem do espetáculo foi rápida. “Foram dois meses intensivos na sala de ensaio. Trabalho de corpo, voz, pra mim foi um presente poder contar a história dessas mulheres que estavam aqui na época da Estrada de Ferro, que sofreram essas violências, foram condenadas”, diz. Amanara Brandão que também fez sua estreia junto com o espetáculo diz que foi uma experiência maravilhosa. “Foi prazeroso, ótimo.” O diretor do espetáculo, Chicão Santos, ressalta a seriedade deste trabalho. "É importante abrir esse diálogo dessa mulher que vive numa condição de pedra e essa mulher que se humaniza, essa mulher que fala das suas memórias, que narra os acontecimentos. Então essas mulheres, elas denunciam tudo aquilo que aconteceu com elas nesse período de tempo através de suas memórias".



"Mulheres do Aluá" do Grupo O Imaginário
Foto: Leonardo Valério
Chicão Santos ressaltou também a parceria entre o Sesc Rondônia e os grupos de teatro. Fabiano Barros, coordenador de cultura enfatizou o posicionamento da Fecomércio, através de seu presidente Raniery Araújo Coelho em difundir e possibilitar a todos o acesso a cultura, educação e esporte.

Homens de solas de vento
Hoje o grupo paulista “Solas de Vento” continuam a programação de espetáculos com “Homens de Solas de Vento” a partir das 20h. Dois viajantes prestes a embarcar ficam retidos na aduana impossibilitados de seguir adiante. Limitados a viver em um saguão, em um limbo suspenso desconhecido, cada um tenta instalar-se tendo somente suas malas para criar um espaço pessoa. Enquanto aguardam a decisão para seguir seus destinos, esses dois estrangeiros vão aproximar-se, afrontar-se e dialogar para talvez e afinal encontrar-se.
 
"Mulheres do Aluá" do Grupo O ImaginárioFoto: Leonardo Valério
Oficinas
Além das apresentações o Festival Palco Giratório promove o aprendizado e a troca de conhecimento através das oficinas. Nesta segunda-feira a proposta foi explorar as possibilidades do corpo na oficina “Dramaturgia Corporal”, ministrada pela Cia Solas de Vento. Foram seis horas muito valiosas para alunos e ministrantes. A participação nas oficinas não se limita somente a atores, qualquer pessoa interessada pode participar, como fez o economista Andre Felipe. “Eu achei muito produtivo, porque foi mostrado uma nova forma de se apresentar, uma nova forma de atuar e o que eu achei interessante foi que ele soube trabalhar com pessoas que não tinham nenhuma capacidade de fazer aquilo da proposta inicial dele e com muita paciência, muita sabedoria, muito cuidado eles fizeram com que no final nos tivéssemos um resultado que agradasse a todos de forma igual.” Mailson Lima participa pela segunda vez. “A oficina foi muito boa, porque as vezes a gente acha que atuar é só com a voz, mas o corpo também é importante nesse processo".


A oficina desta terça-feira (09) é com o grupo Teatro NU (BA) com o tema "O não ator, pessoas sem experiência com o teatro. O indivíduo comum". As oficinas continuam até o dia 25 de setembro. Inscrições gratuitas na Central de Atendimento do Sesc das 08h às 20h.

Programação 09/09 (terça-feira)
Oficina: "O não ator, pessoas sem experiência com o teatro. O indivíduo comum"
Grupo Teatro NU (BA)
Horários: 9h às 12h e 14h às 17h
 
Espetáculo: Homens de Solas de Vento (Circo)
Grupo: Cia. Solas de Vento (SP)
Local: Teatro 1 Sesc - Av. Pres. Dutra 4175 – Porto Velho/RO
Hora: 20h
Duração: 60 minutos
Classificação: 10 anos

A programação do Palco Giratório continua até o dia 28 de setembro. Acompanhe também pelo Facebook (https://www.facebook.com/palcogiratorioro) e Instagram (@sescro).


segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Palco Giratório é sucesso em cidades de Rondônia



Este ano o Festival Palco Giratório trouxe uma novidade: a circulação estadual. Sete cidades foram contempladas com a apresentação da Lamira Artes Cênicas (TO) com o espetáculo de "Do Repente". A primeira cidade que recebeu a atração foi Guajará-Mirim, no último sábado (06). Domingo foi a vez de Nova Mamoré.

De acordo com a equipe de produção do Festival Palco Giratório, a circulação estadual está sendo um sucesso com um público estimado em mais de duas mil pessoas.
Espetáculo "Do Repente" - Lamira Artes Cênicas
Foto: Leonardo Valério

Sobre o espetáculo
"Do Repente" surgiu de duas necessidades: Homenagear o romanceiro e a cultura popular nordestina e favorecer a população de lugares onde não existe espaço para apresentações de peças teatrais. A partir dessa iniciativa o espetáculo conquistou "Do Repente" e hoje acumula vários prêmios.

O grupo tem formação forte em dança desde criação e pesquisa contínua em técnicas teatrais. Carolina Galgani, diretora do Lamira, diz que o espetáculo é construído utilizando várias linguagens. "A gente acredita num trabalho cênico, a gente gosta de fazer uma estética que comunique e que chegue  ao público e pra isso a gente usa  as linguagens que a gente dominar ou que acha que vai chegar melhor nesse objetivo. Então a gente usa dança, usa o teatro, usa máscara, o que a gente achar que faz parte e que vai complementar esse nosso fazer". Carolina diz ainda que ter a chance de participar da circulação nacional é como um prêmio, pois a concorrência é grande. "Ser selecionado pra nós significa muito, significa que a Lamira chegou num lugar que é louvável e a gente fica muito feliz".

O Festival Palco Giratório continua com a circulação estadual e visita mais cinco cidades:
  • Ariquemes dia 09/09 na Praça da Vitória a partir das 20h
  • Ji-Paraná em 11/09 na Praça Dominguinhos a partir das 20h
  • Presidente Médici dia 12/09 na Quadra do Sesc Ler a partir das 20h
  • Cacoal dia 13/09 na Praça Municipal Jorge Teixeira de Oliveira a partir das 20h
  • Vilhena em 15/09 na Praça Ângelo Spadari a partir das 20h


Mostra Ji-Paraná
Ji-Paraná receberá a Mostra a partir desta terça-feira (9). Os espetáculos serão apresentados na praça e no Teatro Dominguinhos sempre a partir das 20h. Confira a programação:

09/09 - Romeu e Julieta - O encontro de Shakespeare e a cultura popular (CE)
10/09 - Circo Alegria (CE)
11/09 - Do Repente (TO)
12/09 - Sargento Getúlio (BA)
13/09 - Menu de Heróis (PI)

A programação do Palco Giratório continua até o dia 28 de setembro. Acompanhe também pelo Facebook (https://www.facebook.com/palcogiratorioro) e Instagram (@sescro).

Postagens populares (5 mais recentes)