sábado, 6 de setembro de 2014

Palco Giratório oferece oficinas gratuitas


A programação oferecida pelo Festival Palco Giratório vai além das apresentações. Todos os interessados podem fazer as oficinas que serão ministradas pelos grupos que vêm se apresentar em Rondônia. As oficinas estimulam não só aprendizado técnico, mas a prática de conhecimento das capacidades do ser humano de se relacionar com o espaço e o próprio corpo.

Todas as oficinas são gratuitas e a inscrição pode ser feita na Central de Atendimento do Sesc Esplanada. Será emitido certificado de participação.

Nesta segunda-feira (08) será ministrada a oficina “Dramaturgia Corporal” com a Cia Solas de Vento (SP), que desenvolve uma pesquisa de linguagem teatral não verbal aliando circo e dança. Essa oficina proporciona aos seus participantes a vivência de processos de criação usados pelos atores da companhia.

Terça-feira, 09, o Grupo de Teatro NU (BA) discute “O não ator, pessoas sem experiência com o teatro. O indivíduo comum”. O objetivo dessa oficina é despertar no indivíduo a criatividade e a expressão. Quem se expressa exerce a liberdade, e é por meio do lúdico que essa possibilidade é construída. O cidadão comum é capaz de vivenciar essa experiência, basta estar em sintonia com o seu tempo e ser porta-voz da sua época. O teatro é um instrumento poderosíssimo para essa conquista.

“Iluminação cênica – técnica e criação” será a oficina ministrada pelo Grupo Peleja – PE na quarta-feira, 10. Esta oficina explica todo o processo de elaboração e execução da luz de um espetáculo, desde princípios técnicos até elementos que envolvam entendimento da cena, como contraste, foco, ritmo e transições.

Dia 12, sexta-feira é dia de movimentar o corpo com a oficina “Ritmos da Rua” com o gruo Garajal (CE). Esta oficina, desenvolvida pelos atores-palhaços-brincantes do grupo, tem como objetivo dar noções de técnicas de teatro de rua popular, técnicas circenses (malabares, acrobacia, perna de pau) e danças e músicas da cultura populares tradicionais como: coco, reisado, cabaçal, maneiro-pau, maracatu cearense, dentre outros. A oficina tem como foco o universo que o grupo Garajal vem pesquisando em dez anos de existência, um olhar do fazer teatral a partir da cultura popular nordestina.

O Desvio Coletivo (SP) ministra no final de semana (13 e 14) a oficina “Intervenção Urbana”. Uma oficina téorico-prática com análise e debate sobre algumas das principais referencias da intervenção urbana artística e suas relações com o teatro, a dança e a performance, incluindo experiências na rua e treinamento físico voltado para ações performativas em coro. Ao final da oficina realiza-se a intervenção urbana Cegos, com os 50 participantes atuando na rua.

Dia 13 (sábado) acontece também a oficina “Exercícios para uma cena dialética” com o Coletivo de Teatro Alfenim (PB). Com exercícios de improvisação que têm como base cenas modelares da obra de Brecht e Heiner Müller, a oficina apresenta os fundamentos do método dialético para o desenvolvimento de uma prática dramatúrgica do ator em cena pautada pelo princípio da contradição.

“Dramaturgia da cena” com o grupo Cidade dos Outros (MT) será tema da oficina nos dias 19 e 20 (sexta e sábado). Recuperando o sentido da palavra dramaturgia, que etimologicamente significa “trabalho em ação”, a oficina trabalha com o mapeamento de emoções, sentimentos, ideias e pensamentos na ação, sendo esta o próprio pensamento/corpo/cena.

O Grupo Alfândega 88 (RJ) ministra a oficina “Iluminação Cênica” no dia 23 (terça-feira). A oficina versará sobre a História da Iluminação: conhecimentos básicos da trajetória da utilização da iluminação artificial para as artes cênicas e a iluminação cênica no Brasil. Os refletores mais utilizados no Teatro Brasileiro e suas principais características. Noções básicas de cor, luz e pigmento.

E encerrando a programação de oficinas tem “Iniciação a palhaçaria” com palhaça Barrica (SC). A oficina tem como objetivo realizar uma iniciação à linguagem do palhaço /clown, estabelecendo um diálogo entre teoria e prática a fim de descobrir a comicidade individual e a propensão ao riso. Através de jogos e técnicas clownescas propõe uma forma diferenciada de se relacionar com o corpo na cena e com a máscara, o nariz de palhaço.

Serviço
Data: 08/09
Oficina: Dramaturgia Corporal
Grupo: Cia. Solas de Vento (SP)
Local: Tapiri - Associação O Imaginário - Rua Franklin Tavares, 1349 Bairro Pedrinhas
Hora: 09h às 12h e 14h às 17h

Data: 09/09
Oficina: O não ator, pessoas sem experiência com o teatro
Grupo: Teatro Nu (BA)
Local: Tapiri - Associação O Imaginário - Rua Franklin Tavares, 1349 Bairro Pedrinhas
Hora: 09h às 12h e 14h às 17h

Data: 10/09
Ação: Iluminação Cênica: Técnica e Criação
Grupo: Peleja (PE)
Local: Tapiri – Associação O Imaginário -  Rua Franklin Tavares, 1349 Bairro Pedrinhas
Hora: 14h às 19h

Data: 12/09
Oficina: Ritmos da Rua
Grupo: Garajal (CE)
Local: Tapiri – Associação O Imaginário - Rua Franklin Tavares, 1349 Bairro Pedrinhas
Hora: 09h às 12h e 14h às 17h

Data: 13/09 e 14/09
Oficina: Intervenção Urbana
Grupo: Desvio Coletivo (SP)
Local: Sala de Treinamento/Sala de Dança -  Sesc Esplanada – Av. Pres. Dutra, 4175 - Olaria
Hora: 13/09:18h às 22h
            14/09: 16h às 20h

Data: 13/09
Oficina: Exercício para uma cena dialética
Grupo: Coletivo de Teatro Alfenim (PB)
Local: Tapiri - Associação O Imaginário -  Rua Franklin Tavares, 1349 Bairro Pedrinhas
Hora: 09h às 12h e 14h às 17h

Data: 19/09 e 20/09
Oficina: Dramaturgia da cena
Grupo: Cia Pessoal de Teatro (MT)
Local: Tapiri - O Imaginário - Rua Franklin Tavares, 1349 Bairro Pedrinhas
Hora: 08h às 12h

Data: 23/09
Oficina: Iluminação Cênica
Grupo: Alfândega 88 (RJ)
Local: Tapiri - O Imaginário - Rua Franklin Tavares, 1349 Bairro Pedrinhas
Hora: 09h às 12h e 14h às 17h

Data: 25/09
Oficina: Iniciação à palhaçaria
Grupo: Palhaça Barrica (SC)
Local: Tapiri - O Imaginário - Rua Franklin Tavares, 1349 Bairro Pedrinhas
Hora: 09h às 13h                                                                            

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog do Sesc Rondônia tem por prioridade divulgar as ações e processos da instituição dando respostas a respeito da programação de eventos e outros, não sendo o canal administrativo para o recebimento de reclamações oficiais, reservando-se ao direito de não publicar mensagens que em sua essência contenham mensagens de cunho injurioso ou com linguagem depreciativa. Os usuários ou outros que desejarem fazer reclamações formais ao Sesc poderão entrar em contato com a administração regional em Porto Velho/RO e encaminhar suas considerações.

Postagens populares (5 mais recentes)