domingo, 28 de agosto de 2011

Programação dos Espetáculos - Palco Giratório RO 2011

01/09/2011

CABANAGEM – Corpo de Dança do Amazonas (AM)
A Cabanagem foi uma revolta popular na qual negros, índios e mestiços se insurgiram contra a elite política regencial. Diversas batalhas fizeram com que o movimento ficasse marcado pela violência. O espetáculo, não narrativo, apropria-se da essência da Cabanagem e utiliza a linguagem do coreógrafo Mário Nascimento para traduzir o espírito de resistência, de luta, de revolta e de preservação das culturas do local. A pesquisa para o espetáculo partiu da literatura de Márcio Souza e Marilene Corrêa.

Direção artística Monique Andrade e Getúlio Lima / Elenco Adan Souza, Adriana Góes, André Duarte, Ângela Duarte, Baldoino Leite, Fabian Aarão, Flávio Soares, Gentil Neto, Getúlio Lima, Helen Rojas, Liene Neves, Marilucy Lima, Meire Jane Melo, Rosely Reis, Sumaia Farias, Valdo Malaq / Figurino Mário Nascimento e Corpo de Dança do Amazonas / Concepção e coreografia Mário Nascimento / Produção Musical DJ Marcos Tubarão / Iluminação Mário Nascimento / Operador de Luz Monique Andrade / Produção Carla Lee / Fotografia Ruth Jucá

Local: Quadra coberta do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: Livre / Dança
Duração: 50 minutos

02/09/2011

O MUNDO TÁ VIRADO – Imbuaça (SE)
O texto é fruto da união de três histórias curtas que refletem com humor a condição ingênua do ser humano e seu antônimo: a esperteza. Elementos convencionais da ação teatral aliam-se a novos procedimentos estéticos. O grupo construiu a poética do espetáculo com rimas, imagens, música e dança.

Texto e concepção Iradilson Bispo / Elenco Isabel Santos Neves, Manoel Luiz Cerqueira, Lindolfo Amaral, Luciano Lima, Talita Calixto, Rita Maia, Carlos Wilker, Kessia, Mercya, Rose Moura / Trilha sonora Cancioneiro popular (músicas folclóricas, domínio popular) / Técnico de som Cristiano Andrade / Montagem Rogers Nascimento Santos

Local: Anfiteatro do Complexo da Estrada de Ferro Madeira Mamoré
Horário: 19h
Classificação: Livre / Teatro de Rua
Duração: 60 minutos

ORÉ – Corpo de Dança do Amazonas (AM)
O espetáculo apresenta aspectos do simbólico e do mítico. Relaciona o homem e a terra à era da consciência verde, visando à reflexão sobre a permanência do homem sobre a terra, seu comportamento, sua identidade, suas decisões.

Direção artística Monique Andrade e Getúlio Lima / Criação e direção coreográfica André Duarte / Bailarinos Adan Souza, Adriana Góes, André Duarte, Ângela Duarte, Baldoino Leite, Fabian Aarão, Flávio Soares, Gentil Neto, Getúlio Lima, Helen Rojas, Liene Neves, Marilucy Lima, Meire Jane Melo, Rosely Reis, Sumaia Farias, Valdo Malaq / Pesquisa bibliográfica Monique Andrade, André Duarte e Daia Santos / Trilha sonora Marlui Miranda e Tribos da Amazônia / Assistentes de coreografia Adriana Góes e Getúlio Lima / Adereços André Duarte / Figurino André Duarte (criação) e Luís Ferreira (confecção) / Diretor técnico Marcos Apolo / Produção e fotografia Carla Lee / Criação e iluminação André Duarte

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: Livre / Dança
Duração: 45 minutos

03/09/2011

A GRANDE SERPENTE – Imbuaça (SE)
“A ação se passa em uma cidade imaginária do interior do Nordeste, ilhada por caatingas, isolada do resto do mundo”. Essas são palavras do professor e pesquisador Paulo Vieira, que prefaciou o livro do autor da obra, o potiguar Racine Santos. Para ele, a trama aborda principalmente “o tema do incesto, dos mistérios insondáveis que rondam a natureza humana, do crime e do castigo, pois a seca no poço não é outra coisa que não a punição pelo mau caminho, libertando dessa maneira a esfinge, ou por outra, a besta-fera”. Nessa história encontramos uma chave preciosa, a conexão com a tragédia sofocliana.

Texto Racine Santos / Direção João Marcelino / Assistente de direção Lindolfo Amaral / Elenco Isabel Santos Neves, Manoel Luiz Cerqueira, Iradilson Bispo, Luciano Lima, Talita Calixto, Rita Maia, Carlos Wilker, Kessia, Mercya, Rose Moura / Trilha sonora Eduardo Pinheiro e João Marcelino / Técnico de som Cristiano Andrade / Iluminação Denys Leão / Montagem Rogers Nascimento Santos

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: 16 anos / Teatro de Rua
Duração: 70 minutos

04/09/2011

TEATRO CHAMADO CORDEL – Imbuaça (SE)
Três textos da literatura de cordel, “O matuto com o balaio de maxixi”, de José Pacheco, “A moça que bateu e virou cachorra”, de Rodolfo Coelho Cavalcante e “Malandro e Graxeira no chumbrego da orgia”, de vários cordelistas, são intercalados por danças e músicas folclóricas. Em clima de muito humor, o espetáculo apresenta o universo fantástico da literatura popular. A cena é invadida por personagens do cotidiano que discutem questões universais.

Textos “O matuto com o balaio de maxixi”, de José Pacheco, “A moça que bateu e virou cachorra”, de Rodolfo Coelho Cavalcante e “Malandro e Graxeira no chumbrego da orgia”, de vários cordelistas / Adaptação Antonio do Amaral, Benvindo Sequeira e João Augusto / Elenco Isabel Santos Neves, Manoel Luiz Cerqueira, Lindolfo Amaral, Iradilson Bispo, Luciano Lima, Talita Calixto, Rita Maia, Carlos Wilker, Kessia, Mercya, Rose Moura / Trilha sonora músicas folclóricas / Técnico de som Cristiano Andrade / Montagem Rogers Nascimento Santos

Local: Anfiteatro do Complexo da Estrada de Ferro Madeira Mamoré
Horário: 19h
Classificação: Livre / Teatro de Rua
Duração: 60 minutos 

(clique em "Mais informações" para ver a programação completa)





04/09/2011

DENTRO FORA – IN.CO.MO.DE-TE (RS)
O espetáculo apresenta aspectos do simbólico e do mítico. Relaciona o homem e a terra à era da consciência verde, visando à reflexão sobre a permanência do homem sobre a terra, seu comportamento, sua identidade, suas decisões.

Direção artística Monique Andrade e Getúlio Lima / Criação e direção coreográfica André Duarte / Bailarinos Adan Souza, Adriana Góes, André Duarte, Ângela Duarte, Baldoino Leite, Fabian Aarão, Flávio Soares, Gentil Neto, Getúlio Lima, Helen Rojas, Liene Neves, Marilucy Lima, Meire Jane Melo, Rosely Reis, Sumaia Farias, Valdo Malaq / Pesquisa bibliográfica Monique Andrade, André Duarte e Daia Santos / Trilha sonora Marlui Miranda e Tribos da Amazônia / Assistentes de coreografia Adriana Góes e Getúlio Lima / Adereços André Duarte / Figurino André Duarte (criação) e Luís Ferreira (confecção) / Diretor técnico Marcos Apolo / Produção e fotografia Carla Lee / Criação e iluminação André Duarte

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: 14 anos / Tragicomédia
Duração: 48 minutos

05/09/2011

O GORDO E O MAGRO VÃO PARA O CÉU – IN.CO.MO.DE-TE (RS)
Dois grandes ícones do cinema, o Gordo e o Magro, transpostos por Paul Auster para um lugar indefinido que pode ser o céu, a terra ou os campos elísios, têm uma tarefa definida: construir um muro com 18 pesadas pedras. O trabalho é constantemente vigiado e obriga que eles sejam eficientes em suas funções, que não é mais apenas fazer rir.

Direção Liane Venturella e Nelson Diníz / Elenco Carlos Ramiro Fensterseifer e Heinz Limaverde / Iluminação Nara Maia / Trilha sonora original Álvaro Rosa Costa / Cenário e figurino Rodrigo Nahas / Produção In.Co.Mo.De-Te / Fotografia Nara Maia e Álvaro Rosa Costa

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: 14 anos / Comédia
Duração: 60 minutos

06/09/2011

O FIO MÁGICO – Mão Molenga (PE)
O fio mágico é a história de Gérard, um menino impaciente que recebe o dom de adiantar o tempo manipulando o fio de sua própria vida. Mesmo diante de uma situação fantástica, que aparentemente resolveria seus problemas, o personagem se depara com conflitos entre o bem e o mal, o envelhecimento e a inevitabilidade da morte. A vivência o leva a construir outro olhar sobre o significado da vida. A história mostra que é possível vencer obstáculos e ser bem-sucedido mesmo sem ter um dom especial.

Direção cênica e de arte Marcondes Lima / Autora Carla Denise / Elenco Fábio Caio, Marcondes Lima, Fátima Caio / Criação dos bonecos Marcondes Lima e Fábio Caio / Execução dos bonecos e adereços Atelier do Mão Molenga e convidados: Altino Francisco, Elias Costa e Lucas Torres / Direção musical Henrique Macedo / Composições Henrique Macedo e Carla Denise / Confecção de cenário Atelier do Mão Molenga / Marcenaria Gustavo Araújo Teixeira / Cenário em 2D George Cabral / Confecção de figurino (atores e bonecos) Maria Lima / Programação visual e Design de luz Sávio Uchoa / Operador de luz Pedro Vilela / Técnico de som José Neto / Fotografia e divulgação Carla Denise / Produção Mão Molenga Teatro de Bonecos

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 19h
Classificação: 07 anos / Teatro de Animação
Duração: 60 minutos

07/09/2011

ERA UMA VEZ – Mão Molenga (PE)
Cansada de fazer o papel de vilã, a bruxa interrompe a encenação de Rapunzel. Para desespero dos outros personagens, ela resolve ser a mocinha da história. A verdadeira princesa, indignada, decide defender a todo custo seu posto de linda e meiga. Trata-se de uma disputa bem humorada pelo papel principal. Entre encantamentos e feitiços, números musicais e brincadeiras com a plateia, a história toma rumos inesperados, incorporando elementos de vários contos de fadas.

Autora Carla Denise / Direção cênica o grupo / Direção de arte Marcondes Lima / Argumento o grupo / Elenco Fábio Caio, Marcondes Lima, Fátima Caio / Criação dos bonecos Marcondes Lima e Fábio Caio / Direção musical Henrique Macedo / Composições Henrique Macedo e Carla Denise / Confecção de figurino Maria Lima / Confecção de cenário Atelier do Mão Molenga / Design de luz Sávio Uchoa / Operador de luz Pedro Vilela / Técnico de som José Neto / Produção Mão Molenga Teatro de Bonecos

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 19h
Classificação: Livre / Teatro de Animação
Duração: 50 minutos

08/09/2011

LEVE – Coletivo Lugar Comum (PE)
O espetáculo leva à cena as sensações, os sentimentos e os questionamentos do ser humano diante da morte. O trabalho foi criado sob a perspectiva de quem viveu a perda, a partir das vivências das criadoras-bailarinas Maria Agrelli e Renata Muniz. A concepção do espetáculo surgiu das reflexões das duas artistas, que lidavam de forma diferente, e até mesmo divergente, com a perda de pessoas próximas. As variadas perspectivas de encarar a morte serviram de suporte para a criação de Leve, abarcando a complexidade e intensidade do tema proposto. As sensações de impotência, saudade, dor, raiva, desespero, vazio e alívio se mesclam na cena do espetáculo, desveladas pelo corpo das bailarinas e pelo ambiente criado para esse trabalho: um espetáculo-instalação de dança que une coreografia e improvisação, propondo a imersão do público em uma atmosfera mística, intimista e lúdica.

Concepção, criação e coreografia Maria Agrelli e Renata Muniz / Bailarinas Maria Agrelli e Renata Muniz / Figurino Maria Agrelli / Cenário e design gráfico Isabella Aragão e Luciana de Mari / Assistente de coreografia Liana Gesteira / Pesquisa teórica e diário de criação Renata Pimentel / Consultoria artística Valéria Vicente e Maria Clara Camarotti / Preparação corporal Liana Gesteira e Luiz Roberto Silva / Preparação vocal Conrado Falbo / Trilha sonora original Isaar / Iluminação (criação e operação) Luciana Raposo / Cenotécnica e sonoplastia Almir Negreiros / Produção Coletivo Lugar Comum / Produção executiva Carminha Lins / Fotografia Breno César

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: Livre / Dança
Duração: 45 minutos

09/09/2011


MEMÓRIA DA CARNE – Cia Fiasco (RO)
Onde se guarda? Onde se registra? Quem não tem uma memória? O que a define importante para ser lembrança - memória? Quais são os filtros? São tantas camadas que participam da construção dessa memória que seria impossível não citar as ciências para tentar defini-las. Porém, Memória da Carne permite um encontro com esses registros em seu estado de instabilidade e (des) organização. É um convite de carne para carne ao encontro com suas memórias ocorridas, perdidas e as construídas em tempo real.

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: 16 anos
Duração: 50 minutos

10/09/2011


O DRAGÃO DE MACAPARANA – Cia Fiasco (RO)
O espetáculo conta a história de dois artistas mambembes: Valdinho e Burluvio, que ganham a vida levando sua arte a varias cidades em cima de uma carroça e que sempre acabam saindo fugidos por causa das inúmeras confusões que aprontam em todos os lugares onde se apresentam.

Local: Quadra coberta do Sesc Esplanada
Hora: 20h30
Classificação: Livre
Duração: 55 minutos

11/09/2011

BOI PRECIOSO – Ponto de Cultura Ponto de Início (RO)
O espetáculo conta a história de Chico, que quer cortar a língua do boi mais querido do patrão para satisfazer uma vontade de grávida de sua mulher Catirina. Quando o patrão descobre, obriga Chico a ressuscitar o boi.

Local: Anfiteatro do Complexo da Estrada de Ferro Madeira Mamoré
Horário: 19h
Classificação: Livre
Duração: 50 minutos

12/09/2011

DE-VIR – Cia Dita (CE)
Quatro performers pontuam as interferências do corpo com seu ambiente. O corpo entendido como uma mídia que avança por acelerações, rupturas e desacelerações, desmembra, constantemente, uma nova roupagem. De-vir propõe intensificar esses movimentos ondulatórios engendrando a ideia de um novo design, que pode recompor a disposição e a ordem dos elementos essenciais das estruturas físicas de uma pessoa.

Direção e coreografia Fauller / Assistência de direção Wilemara Barros / Bailarinos Wilemara Barros, Henrique Castro, Marcelo Hortêncio, Fauller / Música Ryoji Ikeda / Técnico de som Wilenaina Barros / Iluminação Fernando Peixoto / Operador de luz Fábio Oliveira / Fotografia Alex Hermes / Produção Ato Produção e Marketing Cultura

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Hora: 20h30
Classificação: 18 anos / Dança
Duração: 40 minutos

13/09/2011

INC – Cia Dita (CE)
Com pesquisa estética diretamente influenciada pela cultura pop, INC. é um exercício de captação do “falso brilho” dos objetos de desejo e de consumo de massa, propondo, dessa maneira, um mergulho no nosso tempo, nos nossos anseios, medos e falta de intimidade.

Performance Wilemara Barros e Fauller / Realização Cia. Dita / Direção e concepção Fauller / Cocriação Wilemara Barros / Música Ryoji Ikeda, Mozart / Técnico de som Wilenaina Barros / Iluminação Fábio Oliveira / Fotografia Alex Hermes / Produção Ato Produção e Marketing Cultural / Coordenação de produção Cristiane Pires

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: 16 anos / Dança
Duração: 40 minutos

14/09/2011

O DRAGÃO DE MACAPARANA – Cia Fiasco (RO)
O espetáculo conta a história de dois artistas mambembes: Valdinho e Burluvio, que ganham a vida levando sua arte a varias cidades em cima de uma carroça e que sempre acabam saindo fugidos por causa das inúmeras confusões que aprontam em todos os lugares onde se apresentam.

Local: Anfiteatro do Complexo da Estrada de Ferro Madeira Mamoré
Hora: 19h
Classificação: Livre
Duração: 55 minutos

15/09/2011

A GALINHA DEGOLADA – Persona Cia de Teatro & Teatro em Trâmite (SC)
A galinha degolada conta a história do casal Mazzini-Ferraz e seus quatro filhos “idiotas”. Portadores de uma doença mental incurável, os meninos sofrem todas as consequências da falta de amor entre os pais. Passado certo tempo, nasce uma menina, que não é acometida pela mesma doença, mas que acaba revelando o verdadeiro sentido da falta de cuidado e amor do casal.

Texto Horacio Quiroga / Tradução e adaptação Gláucia Grigolo e Jefferson Bittencourt / Direção Jefferson Bittencourt / Elenco André Francisco, Gláucia Grigolo, Loren Fischer e Samantha Cohen / Cenário e adereço Jânio Roberto de Souza / Figurino Gláucia Grigolo e Samantha Cohen / Maquiagem Adriana Bernardes / Trilha sonora e iluminação Jefferson Bittencourt / Fotografia Cristiano Prim / Técnicos Jefferson Bittencourt e Lorenzo Souza

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: 12 anos / Drama
Duração: 45 minutos

16/09/2011

SOB SEUS OLHOS – Cia Polichinelo (SP)
Utilizando a linguagem e a magia do teatro de bonecos, a Cia. Polichinelo retrata com delicadeza e sensibilidade a história de “A Pequena vendedora de fósforos” de Hans Christian Andersen. Uma menina, alguns fósforos e muitos desejos. Diante da luz ela vê seus sonhos quase realizados. Sonhos e fantasias de menina, de nuvens, de vento, que durarão apenas o tempo da chama de um simples fósforo que se apaga diante de seus olhos.

Texto e direção Márcio Pontes / Elenco Betto Marx, Márcio Pontes e Ricardo Dimas / Bonecos Márcio Pontes e Yuri Valério / Figurino Elizabeth Ferreira / Cenário Márcio Pontes (projeto) e Cia. Polichinelo (execução) / Sonoplastia e iluminação Yuri Valério / Trilha sonora Cristiano e Luciano Pedro Antonio / Produção Cia. Polichinelo

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 19h
Classificação: Livre / Teatro de Animação
Duração: 50 minutos

17/09/2011

FRANKENSTEIN – Cia Polichinelo (SP)
Victor Frankenstein está em seu laboratório, muito ocupado na costura de uma imensa criatura. Ao ser atingida por um raio, a criatura finalmente ganha vida, mas é abandonada por Victor, que foge de sua própria criação. Sozinha, a criatura passa a andar pelas redondezas do castelo, o que causa grande susto. Com medo, as pessoas recusam a aproximação com o “monstro”, mas ele encontra amizade em alguns curtos momentos. Depois de ler sua história no diário de Victor, a criatura pensa que pode ser aceita pelo seu criador e o procura. O cientista, ainda temeroso, se afasta. Não aceita e agredida pela população, a criatura torna-se um monstro, e pode atacar a qualquer momento!

Conto original Mary Shelley / Adaptação Márcio Pontes / Direção Márcio Pontes / Assistência de direção Yuri Valério / Equipe de criação Carolina Jorge, Jota R, Cassiano Ramos, Márcio Pontes, Ricardo Dimas e Yuri Valério / Figurino Márcio Pontes (criação) e Elizabetn Ferreira (confecção) / Bonecos e cenário Márcio Pontes / Músicas Luciano Pedro Antônio / Mixagem Studio G7 Produções / Sonoplastia e iluminação Yuri Valério / Elenco Betto Marx, Márcio Pontes, Ricardo Dimas e Carolina Jorge / Apoio técnico Valter Oliveira / Produção Cia. Polichinelo de Teatro de Bonecos

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 19h
Classificação: 06 anos / Teatro de Animação
Duração: 50 minutos

18/09/2011

ÂME KALULUA – Cia Polichinelo (SP)
Num reino não muito distante, vivia Âme Kalulua. Suas mãos eram capazes de produzir incomparáveis belezas. Tão belas que não demorou muito para que o rei quisesse para si toda a arte que ele pudesse produzir. Trancafiado na masmorra, Âme está condenado a pintar sempre, mas o que o monarca vê são apenas quadros que julga comuns e sem valor. Inconformado com o fato de não ver magnitude naquelas obras, o rei, cansado de tudo, resolve ir pessoalmente à masmorra e obrigar Âme a mostrar seus encantos. Âme Kalulua é o primeiro espetáculo da Cia. Polichinelo destinado ao público adulto. Utilizando a técnica de manipulação direta, o espetáculo possui bonecos maiores, com cerca de 1,40m de altura, que são movimentados à vista da plateia.

Argumento e Texto Márcio Pontes / Figurino Elizabeth Ferreira / Bonecos e cenário Márcio Pontes e Denise Zakaib / Músicas Luciano Pedro Antonio / Mixagem CD Luciano Pedro Antonio / Sonoplastia e iluminação Yuri Valério / Elenco Carolina Jorge, Márcio Pontes e Ricardo Dimas / Direção Márcio Pontes / Produção Cia. Polichinelo

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: 16 anos / Teatro de Animação
Duração: 60 minutos

19/09/2011

A LENDA DAS LÁGRIMAS – Cia Polichinelo (SP)
Mogi é uma linda índia da tribo Tupi, a mãe de todas as tribos ainda existentes no Brasil. A índia se apaixona por um guerreiro da tribo, mas ele escolhe outra para desposar e parte com ela para terras distantes, deixando o coração de Mogi cheio de saudades. Os deuses se compadecem da jovem índia e lhe concedem que faça um pedido. Eis sua escolha: ser transformada em uma alta montanha para contemplar seu amado e ter como companhia de toda a vida a saudade e as lembranças de amor. Desde então, o rio Mogi-Guaçu é alimentado pelas lágrimas de saudade da jovem índia. A lenda das lágrimas é um espetáculo emocionante, para corações de todas as idades.

Argumento Márcio Pontes / Direção Márcio Pontes / Elenco Betto Marx, Márcio Pontes e Ricardo Dimas / Figurino Elizabeth Ferreira / Bonecos e cenário Márcio Pontes / Músicas Luciano Pedro Antonio / Mixagem Luciano Pedro Antonio / Sonoplastia e iluminação Yuri Valério / Produção Cia. Polichinelo

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 19h
Classificação: 06 anos / Teatro de Animação
Duração: 50 minutos

20/09/2011

REBÚ – Teatro Independente (RJ)
Matias e Bianca são recém-casados e moram numa casa isolada em meio a um descampado. O casal se prepara para receber Vladine, irmã doente de Matias, que traz consigo seu bem mais precioso: Natanael, uma espécie de filho. A hiperbólica e exigida cautela com a saúde da hóspede e a presença do seu acompanhante fazem com que Bianca, aos poucos, crie uma rivalidade com ambos, levando o embate às últimas consequências.

Direção Vinícius Arneiro / Texto Jô Bilac / Elenco Carolina Pismel, Diego Becker, Júlia Marini e Paulo Verlings / Cenário Daniele Geammal / Figurino Marcelo Olinto / Iluminação Paulo César Medeiros / Trilha sonora original Luciano Corrêa / Produção Teatro Independente

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: 14 anos / Tragicomédia
Duração: 75 minutos

21/09/2011

CACHORRO! – Teatro Independente (RJ)
Cachorro! narra a trajetória de um triângulo amoroso composto por uma mulher e dois homens que são amigos há muito tempo. O drama dá-se de forma contundente na medida em que o marido não está ciente da “sociedade amorosa” na qual está inserido. A sensação de perigo constante e o desejo pelo proibido fazem com que os amantes se arrisquem mais do que deveriam.

Texto Jô Bilac / Direção Vinícius Arneiro / Elenco Carolina Pismel, Paulo Verlings e Vinícius Arneiro / Iluminação Paulo César Medeiros / Figurino Júlia Marini / Trilha sonora original Diogo Ahmed / Cenário Daniele Geammal / Preparação vocal Stefânea Corteletti / Fotografia Paula Kossatz

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: 14 anos / Drama
Duração: 70 minutos

22/09/2011

É NÓIS NA XITA  – Namakaca (SP)
Espetáculo infanto-juvenil que recorre intensivamente ao humor. Descontraído, dinâmico e cheio de variedades e atrações, mostra o convívio entre três personagens, os palhaços Cara de Pau, Montanha e Cafi, que disputam os aplausos do público, aceitando os próprios equívocos como fonte de inspiração e improvisação. Utiliza-se de linguagens e técnicas circenses como malabarismo, monociclo, acrobacias, equilibrismo e palhaçadas. É também musical, brincando com instrumentos como o cavaquinho, o pandeiro e diferentes efeitos percussivos.

Direção Alexandre Roit / Atuação, percussão, cavaquinho e vocal André Carvalho, Cafi Otta e César Lopes / Figurino e cenário Grupo Namakaca / Contrarregragem Fernando Nicolini

Local: Anfiteatro do Complexo da Estrada de Ferro Madeira Mamoré
Horário: 19h
Classificação: Livre / Circo e Teatro de Rua
Duração: 45 minutos

23/09/2011

BESOURO MUTANTE – Namakaca (SP)
O mais novo número da trupe. Tétano, o fusquinha 1973, uma espécie de xodó da companhia, andava muito velho e combalido até ser escolhido pela MTV para realizar uma enorme mutação. Em 2008, transformou-se em um Volks Hot Rod preparado especialmente para espetáculos de palhaços, com equipamentos de som, mudanças mecânicas e apetrechos circenses, como uma cama elástica no banco traseiro.

Concepção Grupo Namakaca / Elenco André Carvalho, Cafi Otta e Cesar Lopes / Figurino e cenário Inês Sacay / Trilha sonora Grupo Namakaca / Produção executiva Cafi Otta

Local: Anfiteatro do Complexo da Estrada de Ferro Madeira Mamoré
Horário: 19h
Classificação: Livre / Circo
Duração: 50 minutos

24/09/2011

A TECELÃ – Cia Caixa do Elefante (RS)
Uma tecelã capaz de converter em realidade tudo o que tece com seus fios busca preencher o vazio de seus dias criando, para si, o suposto companheiro ideal. O espetáculo trata, de forma poética, da solidão feminina, das dificuldades de relacionamento e do poder criativo como possibilidade de transformação. Mesclando diferentes linguagens, a dramaturgia visual é conduzida por uma trilha musical envolvente, que induz o espectador a experimentar um clima onírico.

Direção de encenação, dramaturgia e concepção estética Paulo Balardim / Assessoria para efeitos especiais de ilusionismo Eric Chartiot / Direção musical e composição de trilha original Nico Nicolaiewsky / Elenco Carolina Garcia, Alice Ribeiro e Rita Spier / Construção de bonecos, silhuetas de sombra e cenotécnica Cia. Caixa do Elefante Teatro de Bonecos / Figurino Margarida Rache, Rita Spier / Iluminação Bathista Freire e Daniel Fetter / Produção de vídeos Beterraba Filmes / Manipulação de imagens em vídeo Zé Derli / Técnico de som Gabriel Lagoas / Operador de luz Daniel Fetter / Assistente de pesquisa em tecelagem Patrícia Preiss / Coordenação de produção Carolina Garcia / Assistente de produção Gabriela Mallmann e Luana Marques

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: 12 anos / Teatro de Animação
Duração: 50 minutos

25/09/2011

ENCANTADORES DE HISTÓRIAS – Cia Caixa do Elefante (RS)
Dois contadores e cantadores de histórias, montados em um triciclo, apresentam dois contos de Hans Christian Andersen: “O soldadinho de chumbo” e “Tudo está bem quando acaba bem”. Utilizando bonecos e músicas para recriar o universo fictício do autor, os encantadores de histórias brincam com as palavras em versos, transformando a contação em um inteligente jogo de atenção para as crianças.

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 19h
Classificação: Livre / Teatro de Animação
Duração: 50 minutos

26/09/2011

KABUL – Amok Teatro (RJ)
Kabul traz quatro faces da guerra, quatro personagens em busca de dignidade e de humanidade confiscadas por décadas de violência, quatro retratos de um Afeganistão visto de dentro das casas, por trás das cortinas e dos véus. O espetáculo é uma criação que partiu de duas fontes: um livro, “As Andorinhas de Cabul”, do escritor argelino Yasmina Khadra, e uma imagem real, uma mulher coberta com uma burca azul sendo executada publicamente no estádio de Cabul, em novembro de 1999.

Direção, bonecos e cenografia Paulo Balardim / Texto adaptado e trilha sonora Carolina Garcia e Paulo Balardim / Elenco Carolina Garcia e Álvaro Vilaverde / Coreografias Cristiano Carvalho / Orientação de atores Mário de Ballentti / Figurino dos atores Maíra Coelho / Figurino dos bonecos Margarida Rache / Direção musical Cristiano Hanssen / Preparação vocal Marlene Goidanich e Celina del Mônico / Técnico de som Luana Marques / Iluminação Bathista Freire e Rafael Rossa / Operador de luz Daniel Fetter / Coordenação de produção Carolina Garcia / Assistência de produção Gabriela Mallmann e Luana Marques

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: 12 anos / Drama
Duração: 75 minutos

27/09/2011

O DRAGÃO – Amok Teatro (RJ)
O dragão é uma criação sobre o conflito entre israelenses e palestinos a partir de fatos e depoimentos reais. Pelo olhar de quatro personagens, dois palestinos e dois israelenses, suas trágicas histórias e suas humanidades expostas, o Amok Teatro revela a experiência comum da dor e as diferenças que não mais separam, mas simplesmente distinguem e religam as pessoas. Ultrapassando as barreiras históricas e geográficas, o espetáculo coloca em foco o homem diante da violência de sua época.

Direção Ana Teixeira / Montagem do texto Ana Teixeira e Stephane Brodt / Elenco Stephane Brodt, Kely Brito, Bruce Araujo e Fabianna de Mello e Souza, em alternância com Márcia do Valle / Figurino Stephane Brodt / Cenário Ana Teixeira / Música Beto Lemos (criação e interpretação), em alternância com Marcelo Müller (tocando alaúde, darbuka, bodhran e viola de gamba) / Assistente de direção Kely Brito / Iluminação Renato Machado e Rodrigo Maciel (operação) / Costureira Dora Pinheiro / Professora de árabe Samaher Omran Muhmed / Professora de hebraico Miriam Weitzman / Fotografia Fernanda Ramos / Produção Erick Ferraz

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: 12 anos / Drama
Duração: 80 minutos

28/09/2011

O EVANGELHO SEGUNDO SÃO MATEUS – Grupo Delírio (PR)
A partir do acontecimento dramático do desaparecimento de um filho e seu hipotético retorno à casa dos pais depois de um longo período, mãe, namorada, irmão e pai iniciam uma investigação emocional e psicológica pelos caminhos percorridos pelo rapaz em sua longa ausência. O conflito familiar é o ponto de partida para uma longa reflexão sobre a condição humana, no que ela tem de bela, doce, engraçada, cruel e trágica. Os personagens dialogam abertamente com a plateia sobre suas expectativas, medos, ansiedades e desejos.

Texto e direção Edson Bueno / Elenco Regina Bastos, Luiz Carlos Pazello, Marcelo Rodrigues, Janja, Diego Marchioro / Figurino Áldice Amaral / Cenário Gelson Amaral / Assistência de cenário Diego Marchioro / Iluminação Beto Bruel / Sonoplastia Marco Novack / Direção de produção Tânia Araujo e Diego Marchioro / Fotografia Sérgio Vieira

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: Livre / Tragicomédia
Duração: 70 minutos

29/09/2011

KAFKA – Grupo Delírio (PR)
Uma especulação perigosa e irresponsável sobre a infância de Franz Kafka. Como teria sido sua infância? Como poderia ter sido? Transformamos o mais famoso escritor do século XX num personagem dele mesmo e jogamos com suas palavras, seu tempo, suas ideias e obsessões. O espetáculo apresenta verdades históricas como racismo, preconceito, fascismo, mas também as lendas e os abismos psicológicos e familiares, a infância, suas assombrações e ansiedades. A linguagem do espetáculo está contaminada pelos romances, contos e aforismos do autor.

Texto e direção Edson Bueno / Elenco Regina Bastos, Edson Bueno, Diego Marchioro, Tiago Luz, Guilherme Fernandes, Janja / Cenografia e máscaras Gelson Amaral / Adereços Alfredo Gomes / Figurino e maquiagem Áldice Lopes / Iluminação Beto Bruel / Sonoplastia Chico Nogueira / Operador de luz Fernando Albuquerque Dourado / Produção Edson Bueno e Diego Marchioro

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: 14 anos / Drama
Duração: 70 minutos

30/09/2011

MEMÓRIA DA CARNE – Cia Fiasco (RO)
Onde se guarda? Onde se registra? Quem não tem uma memória? O que a define importante para ser lembrança - memória? Quais são os filtros? São tantas camadas que participam da construção dessa memória que seria impossível não citar as ciências para tentar defini-las. Porém, Memória da Carne permite um encontro com esses registros em seu estado de instabilidade e (des) organização. É um convite de carne para carne ao encontro com suas memórias ocorridas, perdidas e as construídas em tempo real.

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: 16 anos
Duração: 50 minutos

01/10/2011

CONCERTO DE ISPINHO E FULÔ – Cia do Tijolo (SP)
Uma Rádio Conexão SP/Assaré anuncia que uma cia. de teatro de São Paulo chega para entrevistar o poeta Patativa. O que seria uma entrevista costumeira se transforma num diálogo entre o popular e o erudito, o urbano e o rural, e culmina com a denúncia de um dos primeiros ataques aéreos contra civis em território brasileiro, que não está nos livros de história.

Direção Rogério Tarifa / Elenco Dinho Lima Flor, Fabiana Vasconcelos Barbosa, Lílian de Lima, Rodrigo Mercadante, Karen Menatti, Thaís Pimpão, Rogério Tarifa / Músicos Jonathan Silva, Aloísio Oliver, Maurício Damasceno / Figurino e cenografia Silvana Marcondes e Cia. do Tijolo / Direção musical William Guedes / Dramaturgia Cia. do Tijolo / Supervisão dramatúrgica Iná Camargo / Consciência corporal Érika Moura / Coreografia Jorge Garcia / Iluminação Fábio Retti / Operador de luz Danilo Mora / Programação visual Fábio Viana / Fotografia Alécio Cezar, Cacá Bernardes, Fábio Viana e Juliana Baraúna / Composições Jonathan Silva e Dinho Lima Flor / Produção Alessandra Ferros

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: 14 anos / Teatro Popular Musicado
Duração: 120 minutos

02/10/2011
CANTE LÁ QUE EU CANTO CÁ - Cia do Tijolo - SP


Espetáculo cênico musical que fala de Mané Besta, um personagem que perdeu seu grande amor por não conseguir enxergar seus olhos. Fala também das mãos calejadas e das mãos preguiçosas de vergonha alheia; da cabeça que pensa onde os pés pisam; das reflexões do poeta e da arte de versejar; do coração que segue caminhos enviesados e das festas do sertão, onde a música e o ritmo interagem com o público de forma tão estreita, que quase não existe a separação de palco e platéia.

Integrantes: Dinho Lima Flor, Karen Menati, Rodrigo Mercadante, Fabiana Barbosa, Aloísio Oliver, Maurício Damasceno, Willian Guedes e Jonathan Silva.

Local: Teatro Um do SESC Esplanada
Horário: 20h30
Classificação: 10 anos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog do Sesc Rondônia tem por prioridade divulgar as ações e processos da instituição dando respostas a respeito da programação de eventos e outros, não sendo o canal administrativo para o recebimento de reclamações oficiais, reservando-se ao direito de não publicar mensagens que em sua essência contenham mensagens de cunho injurioso ou com linguagem depreciativa. Os usuários ou outros que desejarem fazer reclamações formais ao Sesc poderão entrar em contato com a administração regional em Porto Velho/RO e encaminhar suas considerações.

Postagens populares (5 mais recentes)